Prefeitura de Sinop destina recursos para associações e entidades filantrópicas; APAE está entre as beneficiadas

Melhorar e ampliar o apoio às entidades e associações filantrópicas que prestam serviços sociais em Sinop é uma das preocupações do Executivo Municipal, que faz repasses anuais, por meio de convênios, para auxiliar na execução dos trabalhos. Somente neste ano, aproximadamente R$ 22,9 milhões foram formalizados para pelo menos 40 entidades, entre elas a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), que atende mais de 270 alunos na escola Gente Esperança.

Por isso, o prefeito Roberto Dorner, acompanhado da primeira-dama e secretária de Assistência Social, Trabalho e Habitação, Scheila Pedroso, esteve visitando a escola, acompanhando os trabalhos que são desenvolvidos pela instituição. “A gente veio fazer essa visita, como procuramos fazer por toda cidade e temos que agradecer a Deus por ter pessoas com essa vontade e com muito amor no coração para cuidar dessas crianças. Eles [toda a equipe] fazem um trabalho incansável, buscando recursos da Prefeitura, do Estado, e dos empresários que também ajudam muito e a APAE merece”, pontuou Dorner, que visitou sala por sala, toda estrutura e acompanhou algumas aulas, como natação e equoterapia.

Conforme a diretora da escola, Regina Gonzalez, os recursos disponibilizados pela Prefeitura, bem como a de outras fontes, são revertidos para manutenção e conforme as necessidades da instituição. “A gente trabalha com muita alegria, graças a todo o apoio que nós recebemos da Prefeitura e de toda a comunidade. Esses recursos são aplicados de acordo com as necessidades, que são muitas”, explicou.

A primeira-dama e secretária de Assistência Social reforçou a importância que a instituição tem para a sociedade sinopense e reiterou as ações da pasta. “A Apae presta um trabalho muito importante para a sociedade de Sinop, em especial para os alunos que são atendidos aqui. Mas, nós sabemos também que, além do trabalho que eles fazem aqui, têm alunos que estão em fila de espera e o município sempre busca aumentar essa ajuda. E, a Assistência Social está presente pela causa, mas, também estamos fortalecendo no Conselho Municipal de Assistência, no Conselho Municipal da Pessoa com Deficiência e, também, ajudando no que for necessário com a sociedade, fazendo articulação com as empresas e, de modo geral, com os outros secretários, para que o trabalho da APAE não pare e seja sempre fortalecido”, lembrou Scheila.

A visita foi acompanhada pela presidente do conselho deliberativo da Associação, Dirce Maria Zortea Antoniolli, que destacou a importância do apoio e participação do Poder Público para o auxílio na manutenção dos serviços que são desenvolvidos. “É um sentimento de gratidão que a gente tem pelos serviços que a Prefeitura presta com a gente. E, a alegria dos alunos, a gente não pode esconder! Se mostram muito afáveis. É uma demonstração de interesse por parte do Poder Público de estar cada vez mais presente na escola, e a gente conta com isso, porque nós dependemos da Prefeitura, das empresas e outras parcerias, porque é assim que a gente consegue manter a escola, o que não é muito fácil, porque é uma luta constante e permanente”, disse.

Como ajudar?

A APAE é uma organização social, cujo objetivo principal é promover a atenção integral à pessoa com deficiência, prioritariamente aquela com deficiência intelectual e múltipla. Em Sinop, ela atua desde a década de 80 e, atualmente, está com 270 alunos – das mais variadas idades – e conta com o apoio tanto dos convênios com o município como, também, da sociedade civil organizada para manutenção das atividades.

Dirce destaca que todos podem contribuir, de maneiras diferentes, com a Associação. “Fazendo uma visita, doações. Temos um PIX na parte externa da escola para quem quiser fazer uso dele. Podem ser feitas doações de roupas, porque temos o brechó. E, também, podem visitar a escola, conhecer o trabalho que fazemos aqui. Isso é muito importante também”, finalizou.