Fórum Municipal dos Direitos das Mulheres abre diálogo sobre políticas públicas em Sinop

Ser um espaço fundamental para impulsionar o progresso na promoção de políticas públicas voltadas à garantia dos direitos fundamentais da mulher e seu espaço na sociedade como cidadã, mãe, profissional, entre outros. Esse foi o objetivo da 4ª edição do Fórum Municipal dos Direitos das Mulheres, realizado ontem, na Câmara dos Vereadores de Sinop.

A ação, organizada pelo Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres de Sinop, não só destacou os desafios que as mulheres enfrentam, mas também demonstrou a determinação da comunidade em criar um ambiente melhor e mais seguro. “Um dia importante para Sinop. A gestão, desde seu início, desde o primeiro dia, o prefeito Roberto Dorner tem pensado em ações que irão proteger, trazer a mulher como evidência e valorizar o trabalho dela”, destacou a secretária de Assistência Social, Trabalho e Habitação, Scheila Pedroso.

O evento foi palco de diversos debates importantes, dentre eles, com a vice-presidente do Tribunal de Justiça do Estado de Mato Grosso (TJMT) e desembargadora, Maria Erotides, que abordou o protagonismo feminino nos mais diversos espaços da sociedade, ofertando temas, como, a emancipação da mulher através do trabalho, educação e empreendedorismo.

Como complemento ao debate da desembargadora, a palestrante e psicóloga Mariana Vicensi, trouxe à tona uma discussão sobre a saúde integral da mulher. “Isso, num contexto sistêmico, não só falando da parte física, mas de toda a relação da mulher com a sociedade, incluindo profissional, a saúde social, a saúde espiritual, a saúde emocional e mental. Isso é a base para várias questões emocionais e da vida da mulher”, pontuou.

Outro momento importante do Fórum, foi protagonizado pela vítima que abriu os olhos do Brasil para o não à violência doméstica, Maria da Penha Maia Fernandes. Ela abordou, entre outras questões, a situação da violência doméstica e familiar, bem como outras questões de discriminação da mulher em razão do gênero.

“Esse evento é um momento para a sociedade discutir as políticas públicas para as mulheres no município. Então, olhar para essa mulher dentro da questão da saúde, do trabalho, da educação, do empreendedorismo, a questão que tange à violência. Então, o objetivo é avaliar o que nós temos, construir políticas públicas que venham alcançar cada vez mais as necessidades dessas mulheres e até, talvez, reavaliar algumas ações, serviços que podem ser melhorados”, completou a presidente do Conselho Municipal dos Direitos das Mulheres de Sinop, Eliane Santos.

Quando se fala em garantia dos direitos da mulher, Sinop conta, ainda, com a Coordenação de Políticas Públicas para as Mulheres, setor da Secretaria de Assistência Social, responsável por intensificar a articulação da Rede de Atendimento às Mulheres em Situação de Violência, com promoções à discussões permanentes de ações e políticas de outras áreas, além de trabalhar as pautas envolvendo todos os Poderes, Órgãos e entidades da sociedade civil.